Economia Pessoal

Fusões e aquisições: o que são?

2 Dezembro, 2019

No primeiro semestre do ano, e de acordo com o relatório da Transactional Track Record, o mercado de fusões e aquisições em Portugal já movimentou 4,7 mil milhões de euros. Um valor que revela bem o seu peso na economia do país. Mas afinal em que consiste o também designado como mercado de M&A – Merger and Acquisitons?


Mercado de Fusões e Aquisições a crescer em Portugal

Na primeira metade de 2019 verificou-se um aumento de 20,3% nos valores movimentados em relação ao período homólogo de 2018, apesar do número de transações ter caído 2,9% com apenas 167 negócios fechados. Contudo, esta não é uma tendência de agora, os últimos anos têm sido marcados pelo crescimento do mercado transacional português e, por exemplo, os dados relativos a 2018 referem um total de 350 operações realizadas no valor de 22,6 mil milhões de euros. Entre os principais assessores financeiros nos negócios de fusões e aquisições nacionais encontra-se o Banco Finantia que, com duas operações assessoradas em 2018 surge na sétima posição do ranking elaborado pela Mergermarket.

Em 2019, e até à data, dois setores destacam-se dos demais pelo número de movimentações: o setor imobiliário com 36 transações e o setor tecnológico com 29. Como já vem sendo frequente, Espanha foi o maior interessado nas empresas nacionais. Das 81 compras realizadas por estrangeiros, 25 foram levadas a cabo por empresas do país vizinho num valor global de 289 milhões de euros. Já os portugueses têm manifestado especial interesse no mercado espanhol, francês e brasileiro.

Apesar de todas a incertezas em relação ao futuro da economia global e da sombra que lança o Brexit , as perspetivas para o resto do ano mantêm-se animadoras. A decisão do BCE de manter os juros baixos numa tentativa de alavancar a economia europeia poderá potenciar a realização de mais operações deste género, até porque existem vários ativos portugueses de qualidade que despertam o interesse de muitos investidores e existe muita liquidez entre os fundos de investimento internacionais. Muitos analistas esperam mesmo que 2019 seja o melhor ano entre os mais recentes.

Ler Mais

Fusões e Aquisições: o que são?

O mercado de M&A – Merger and Acquisitons – nacional tem estado muito competitivo e, como tal, é importante compreender afinal o que são fusões e aquisições, por que acontecem e qual a sua importância para a economia. Um M&A é um processo relativamente complexo quer se trate de uma fusão ou de uma aquisição. Uma fusão acontece aquando da junção de uma ou mais empresas que deixam de existir individualmente, nasce uma nova empresa. Já uma aquisição acontece quando uma empresa, normalmente de maiores dimensões, ou um fundo de investimento, compram outra empresa adquirindo o seu controlo acionista.

E por que acontecem estas operações? Porque podem trazer muitas vantagens: são uma forma de crescimento, de aumentar as sinergias e a eficiência, de escalar um negócio, de aumentar a quota de mercado ou aceder a novos mercados, de maximizar a produção, de diversificar a atividade, de diminuir os riscos e, no caso das aquisições, a oportunidade de adquirir uma empresa que esteja desvalorizada. Normalmente, quando as empresas se juntam aportam à nova estrutura diferentes conhecimentos para lidar com questões mais complexas. Podemos dizer que a união faz a força. No entanto, é importante compreender que existem dificuldades tanto num processo de fusão como num processo de aquisição e “juntar” de forma eficiente e real duas, ou mais empresas, é um verdadeiro desafio para as equipas de gestão.

Em Portugal, podemos identificar que o mercado de M&A se desenrola em três segmentos: as operações de grande escala que se dão em setores muito relevantes para a economia – telecomunicações, imobiliário, financeiro, infraestruturas -; um mercado intermédio – mid-market – onde há a aquisição de empresas nacionais por parte de investidores estrangeiros e de fundos internacionais; e um mercado doméstico que tem estado mais ativo junto das empresas ibéricas de média dimensão. Um ciclo de estabilidade macroeconómica tem ajudado a projetar uma imagem muito positiva de Portugal e a criar um renovado interesse pelo mercado de M&A português junto dos investidores internacionais. Além disso, as empresas portuguesas estão também mais “apetecíveis” na medida em que têm demonstrado uma crescente maturidade e capacidade de competir com empresas internacionais, afirmando-se no mercado global.

O que significa o mercado de Fusões e Aquisições para a economia

Embora as operações de fusões e aquisições mais mediáticas gerem, por vezes, junto do grande público, alguns receios de concentração de mercado, a verdade é que um mercado de M&A ativo é sinónimo de uma economia desenvolvida, robusta e traduz-se, muitas vezes, em mais prosperidade para a sociedade em geral. Se as empresas beneficiam destas operações saindo fortalecidas e com mais ferramentas para vingar num mercado cada vez mais globalizado, isso só pode ser bom para a economia onde estas empresas se inserem. O investimento estrangeiro permite que vários setores se desenvolvam a um ritmo sem precedentes o que fortalece toda a economia, na medida em que as suas empresas são mais competitivas.

Ler Menos