Cultura e lazer

Cinco museus que o vão surpreender

11 Julho, 2019

O Louvre, o Madame Tussauds ou o Smithsonian são museus que já fazem parte de qualquer roteiro de viagem. Mas o que acha de fugir aos roteiros mais tradicionais e arriscar-se a conhecer alguns dos mais surpreendentes museus do mundo?


Museu Atlântico: o primeiro museu subaquático da Europa

Se gosta de mergulho, este é o museu ideal para si. O Museu Atlântico fica em Lanzarote (Ilhas Canárias), na Baía de Las Coloradas, a cerca de 15 metros de profundidade. Este é o primeiro museu de arte contemporânea subaquático da Europa.

O Museu Atlântico conta com 12 instalações artísticas e mais de 300 figuras humanas, todas produzidas pelo artista britânico Jason deCaires Taylor. A maior destas 12 instalações artísticas é o “Círculo de Pessoas”, que conta com cerca de 200 esculturas dispostas em círculo, e simboliza a origem da vida na água e a sua dependência do oceano. Todas esta instalações abordam questões da atualidade como, por exemplo, o aquecimento global, a imigração e a dependência das redes sociais. Poderá encontrar esculturas de pessoas com a cabeça enterrada na areia, outras a ver televisão, a usarem tablets, a falarem ao telemóvel ou até a tirar selfies ou de câmara fotográfica na mão.

Ler Mais

Este museu funciona como uma espécie de recife artificial onde todas as espécies animais autóctones vivem e se desenvolvem, uma vez que todas as estátuas foram construídas com cimento, material inofensivo para o ambiente e que resiste bastante tempo.

Museu de Inhotim: a comunhão perfeita entre a arte e a natureza

De visita a Belo Horizonte? Então não vai querer perder a oportunidade de visitar aquele que é considerado o maior museu a céu aberto do mundo e que fica a apenas 60 quilómetros da cidade brasileira. O museu de arte contemporânea de Inhotim conjuga a arte, o paisagismo e a natureza numa comunhão perfeita. São mais de mil obras de arte, sendo que apenas 700 estão em exposição, espalhadas pelo Jardim Botânico e pelas várias galerias. Na coleção do museu estão presentes centenas de obras de artistas brasileiros e internacionais, entre as quais pinturas, esculturas, fotografias, vídeos e instalações.

Uma das grandes particularidades deste museu são as suas galerias, nomeadamente as dos artistas permanentes, que são construídas em perfeita harmonia com a natureza. Cada galeria destas é construída de acordo com as orientações do artista, de um arquiteto e de um paisagista, para potencializar ao máximo quer a obra de arte, quer o espaço natural em que está inserida.

Museu Nacional do Qatar: uma arquitetura surpreendente

O Museu Nacional do Qatar vai surpreendê-lo com a sua arquitetura única e fascinante. Todo o edifício foi contruído para imitar uma “rosa do deserto”, uma rocha que se assemelha a uma rosa e que se vai moldando através da agregação das areias do deserto. No caso do museu, esta “rosa do deserto” foi criada através da acumulação de discos em círculos e ovais em cimento branco, o que faz com que não existam paredes verticais onde se possam pendurar quadros.

Construído pelo prestigiado arquiteto Jean Nouvel, o museu inaugurado no início de 2019 conta a história e a herança cultural do Qatar e da região, desde os fósseis mais antigos descobertos no país até à mais recente descoberta do petróleo. A coleção inclui obras de arte de artistas nacionais, artefactos históricos e trabalhos artesanais. Uma particularidade deste museu é o facto de ainda não ter obras de arte suficientes para ocupar todos os espaços do edifício, dada a sua ampla dimensão.

Fluctuart: o primeiro museu flutuante do mundo

Inaugurado no início de julho, o Fluctuart é o primeiro museu flutuante do mundo e fica localizado na margem do Rio Sena, em Paris. É também o primeiro museu de arte urbana de França e um dos primeiros da Europa, contando com uma coleção permanente dos maiores artistas europeus, entre os quais Banksy, Dran, Shepard Fairey, Invader, JR, Rammellzee e o português Vhils.

O museu Fluctuart está atracado junto à Ponte dos Inválidos, na margem do Sena, e distingue-se também pela sua arquitetura, uma vez que é totalmente transparente. Neste edifício de três pisos vai encontrar, para além das exposições, uma biblioteca especializada e vários centros de estudo, bem como um rooftop com bar e animações culturais para passar um fim de tarde agradável.

Erawan Museum: o segredo escondido de Banguecoque

O Erawan Museum é o segredo mais bem escondido de Banguecoque, na Tailândia, uma vez que ainda são poucos os turistas que o visitam. Este museu vai surpreendê-lo de imediato pela sua arquitetura bastante peculiar, pois fica no interior de uma estátua que representa um elefante de três cabeças, uma das principais figuras da mitologia tailandesa.

O interior do museu é igualmente surpreendente pela sua arquitetura, decoração e exposições e está dividido em três pisos que representam o Submundo, a Terra e o Céu, de acordo com a crença Hindu. No primeiro piso é possível encontrar artefactos bastante antigos, como porcelanas da China ou vasos vietnamitas; no segundo piso estão presentes várias peças pertencentes à cultura tailandesa, assim como alguns objetos da cultura europeia que foram levados para a Tailândia; o terceiro piso é dedicado à cultura Budista e funciona também como um templo de adoração aos deuses da mitologia tailandesa. Os dois primeiros pisos do museu ficam situados no interior do pedestal que suporta a estátua do elefante de três cabeças, enquanto o terceiro piso situa-se na barriga do elefante. O ambiente colorido e cheio de movimento típico da cultura tailandesa, bem como os incríveis vitrais com figuras associadas ao budismo não vão deixá-lo indiferente.

Ler Menos