Cultura e lazer

Seis jogos para se divertir nos serões de sexta-feira

29 Novembro, 2018

Trivial Pursuit, Cluedo, UNO, Mikado… Muitos são os jogos didáticos e culturais que prometem muitas horas de diversão com amigos e família. Na nossa lista reunimos seis grandes clássicos!


Jogos de cartas, tabuleiro e muito mais – o regresso dos clássicos

Quem não tem as memórias de infância recheadas de bons momentos passados com  amigos e familiares à volta de um jogo de cartas ou tabuleiro? E que melhor altura para reviver esses momentos que o Outono e o Inverno que já está mesmo ao virar da esquina? Escolha  entre as nossas sugestões os seus jogos clássicos favoritos e convide familiares e amigos para serões de sexta-feira muito animados!

Ler Mais

Trivial Pursuit: o jogo para quem gosta de testar a sua cultura geral

O Trivial Pursuit é o rei dos clássicos do quiz e já anima as casas de milhões de famílias por todo o mundo desde os anos 80, em jogos individuais ou por equipas.  Este jogo de tabuleiro, com cartões e um dado, tem a forma de um círculo e do seu interior partem seis caminhos onde se podem ver casas de sete cores diferentes. Seis das cores correspondem a diferentes categorias de perguntas como geografia, entretenimento, arte e cultura, ciência e natureza e desporto e lazer sendo que a sétima cor dá a hipótese de voltar a laçar o dado. Mas como se joga?

Cada jogador, ou equipa, tem um peão que parte do centro e que se pode moverem qualquer direção desde que percorra o número de casas ditado pelo dado lançado pelo jogador.  O objetivo é ir respondendo às perguntas da cor da casa onde vai calhando. Cada resposta correta dá direito a uma ficha da cor correspondente. Quando um jogador tiver uma ficha de cada cor continua a jogar normalmente, mas dirigindo-se para o centro. O primeiro jogador a alcançá-lo é o vencedor. Tem crianças na família? Vai gostar de saber que pode optar pelo Trivial Pursuit Família que traz 200 cartões amarelos para os adultos e 200 azuis para as crianças. Entusiasmados?

UNO: o jogo para os fãs de cartas

O UNO é certamente um dos mais conhecidos e animados jogos de cartas do mundo. Com um baralho próprio, – não se assemelha em nada aos baralhos normais! –  pode proporcionar horas de diversão a cerca de 10 jogadores. Antes de dar início ao jogo, retirando uma carta do baralho, é preciso distribuir sete cartas por cada jogador.  O resto do baralho fica voltado para baixo para que os jogadores possam ir buscar mais cartas, quando for preciso.

O vencedor é o primeiro jogador a conseguir ficar sem cartas na mão. Para isso, a cada jogada deve colocar as suas cartas de acordo com a cor, o número ou o símbolo da carta anterior.  O desafio? Quando o jogador não tem nenhuma carta para corresponder aos parâmetros definidos tem que ir ao baralho tirar cartas até achar uma que possa utilizar. E pior, há cartas que mandam o jogador ir buscar mais duas ou quatro cartas e que podem ser sobrepostas pelos jogadores. Resultado? Terminar o jogo não vai ser assim tão fácil. E não se esqueça! Cada vez que tiver só uma carta na mão tem que gritar UNO se não, não pode ganhar o jogo!

Cluedo: o jogo para despertar o detetive que há em si

Se no seu grupo de amigos existem ávidos leitores de Agatha Christie e peritos em resolver mistérios, o Cluedo  é a oportunidade  perfeita para colocarem a atenção e destreza detectivesca à prova! Trata-se de um clássico dos jogos em família onde podem participar entre três a seis jogadores que têm de movimentar o seu peão sobre um tabuleiro onde estão representadas nove divisões de uma mansão. Ao centro fica o envelope com a solução do jogo. O objetivo é desvendar um assassinato, avançando hipóteses sobre “Quem é o assassino do jogo”, “Onde foi morta a vítima” ou “Qual foi a arma do crime”.

Para tal, cada peão começa o jogo numa divisão com uma arma e movimenta-se à procura das respostas. A cada jogador é atribuída uma carta de cada baralho: suspeitos, arma e divisão. À medida que cada jogador entra e sai das divisões vai lançando palpites sobre o assassinato. Se os outros jogadores tiverem as cartas correspondentes devem mostrá-las. Tome atenção para ir eliminando os suspeitos. Quem conseguir adivinhar as três cartas que estão dentro do envelope ganha o jogo. E tenha a certeza da sua resposta antes de fazer uma acusação porque se falhar perde o jogo! Só precisa dos melhores amigos de um detetive: uma folha com todos os cenários possíveis, um lápis e as “pequenas células cinzentas”, como diria Poirot!

Scrabble: o jogo para os mestres da palavra

Se gosta de fazer palavras cruzadas, aqui está o jogo para o fazer com mais amigos:  o Scrabble é um jogo de tabuleiro dividido em 225 casas, onde dois a quatro jogadores procuram somar pontos formando palavras. As novas palavras ligam-se a uma ou mais palavras já existentes e têm que ser válidas. E não, não vale inventar novas palavras!

Cada jogador começa o jogo com sete letras e à medida que vai criando novas palavras deve somar os pontos de cada letra utilizada na formação da palavra. Atenção que as letras não têm todas o mesmo valor. Quando ficar sem letras deve ir ao saco buscar novamente sete letras. O jogo acaba quando já não houver mais letras e o vencedor é o jogador com mais pontos.

Catan: o jogo para o imperador que há em si

 Acha-se capaz de governar uma região? Ponha-se à prova com o Catan. Neste jogo, cada jogador começa com duas aldeias que se posicionam entre os hexágonos do tabuleiro. O objetivo é produzir vários recursos e realizar trocas comerciais com os outros jogadores para construir cidades e estradas, sendo que quanto mais um jogador constrói, mais pontos ganha. No fim, ganha a pessoa com mais pontos, isto é, aquela que domina o comércio na ilha de Catan!

Mikado: o jogo para testar a sua paciência

O Mikado é talvez um dos jogos mais simples e ao mesmo tempo mais difíceis de todos. O jogo é composto por 41 pauzinhos de quatro cores: azul (6 pontos), vermelho (4 pontos), verde (3 pontos) e amarelo (1 ponto). Há ainda um pauzinho preto, o mikado, que vale 20 pontos.

Vamos à prática. Em cima de uma superfície plana juntam-se todos os pauzinhos na vertical, deixando-os cair logo em seguida. O objetivo é apanhar o máximo de pauzinhos possíveis, um de cada vez e sem fazer mexer nenhum outro. Se o primeiro jogador não conseguir passa ao seguinte e assim sucessivamente. Ganha quem tiver mais pontos no final. Parece fácil? Experimente!

 

Ler Menos