Saúde

Reuniões de trabalho mais saudáveis: o guia que faltava!

11 Outubro, 2018

Anda a saltar de reunião em reunião e não tem tempo para comer como deve de ser? Ou mesmo para fazer desporto? Isso é coisa do passado com o guia da Organização Mundial de Saúde (OMS).


Um guia, quatro tópicos

Um adulto precisa de fazer uma boa alimentação e praticar 150 minutos de atividade física por semana para melhorar a sua saúde e reduzir o risco de sofrer de várias doenças crónicas. Mas nem sempre é fácil quando se tem uma vida profissional muito preenchida… A não ser que o seu local de trabalho o possibilite!

A própria OMS elaborou um guia que vai implementar a pensar nos seus profissionais que andam sempre de reunião em reunião. O documento desdobra-se em 4 tópicos: nutrição, atividade física, ambiente tobacco-free e sustentabilidade. Tópicos esses, que são transversais e adaptáveis quer a reuniões curtas ou longas, quer a celebrações corporativas. Esperamos que sirva de inspiração a muitos outros!

Troque os pratos de queijo por vegetais com húmus

Ler Mais

O que é que não falta, por norma, num congresso ou reunião? Comida! – que nem sempre prima por ser a mais saudável. Para contornar a questão, e ao planear a ementa de uma reunião ou evento, substitua a fruta enlatada ou os sumos de fruta ( alimentos ricos em açúcar e pobre em fibras) por snacks de fruta fresca e vegetais – além de que são boas opções quer para entrada, como acompanhamento ou sobremesa. É igualmente importante privilegiar as frutas e os legumes da época e servir pequenas porções para encorajar as pessoas a comerem menos.

Fonte: OMS

No que diz respeito à chamada finger food – comida para comer à mão – escolher alimentos com gorduras não saturadas é a regra. A Organização Mundial de Saúde fala, por exemplo, em azeite, óleo de girassol, peixe, abacate e nozes. Além disso, prefira alimentos integrais no que toca à aveia, arroz e wraps, sem esquecer que as carnes magras de aves, marisco, iogurtes naturais e ovos, além de ricos em proteína e mais saudáveis, são alternativas deliciosas. E claro, grelhar ou refogar os alimentos é sempre melhor do que os fritar!

Se houver opções de sobremesa numa reunião, que sejam de fruta fresca ou então pobres em gorduras e açúcar, recomenda a OMS. Limitar o número de bebidas com muito açúcar nos eventos também é aconselhado e, como tal, devem evitar-se as bebidas açucaradas, sumos e concentrados. A Organização Mundial de Saúde avança que nas suas reuniões não é servido álcool, mas se por acaso a sua empresa decidir fazê-lo deve restringir-se uma bebida por pessoa, onde não entram as chamadas “bebidas espirituosas”.

Fonte: OMS 

Alimentação: o que NÃO deve constar no catering de uma reunião!

Se o catering de uma reunião ou evento se quer saudável, na lista não devem entrar arroz e pão brancos, carne vermelha ou processada, manteiga, óleo de palma ou coco, fast-food, assados, margarinas, snacks salgados – evite mesmo ter sal à mesa! – ou doces. Aliás, são de evitar os alimentos que no rótulo descriminem ingredientes como gorduras trans e óleos hidrogenados.

Ideias simples para se exercitar antes, durante e depois de uma reunião

Se para ser saudável é preciso fazer, pelo menos, 150 minutos de atividade física por semana, a sua empresa pode – e deve! – ajudá-lo a incorporar de alguma forma a atividade física na agenda. Escolher hotéis com ginásio, aos quais pode chegar a pé ou de bicicleta e providenciar equipamentos na sala de reuniões (mesas elevadas, com bicicletas, pesos, etc.) são algumas das soluções para conferências, congressos e reuniões mais saudáveis.

E há mais. Encorajar as pessoas a usarem as escadas em vez do elevador, a ir dar uma caminhada na pausa do almoço ou oferecer uma pequena recompensa a quem conseguir dar 10 mil passos (controlo feito através de um pedómetro) por dia também ajudam a fomentar o movimento! Além disso, podem planear-se sessões de ioga, aeróbica, tai chi, dança ou mindfulness, antes ou depois das reuniões, consoante a disponibilidade dos profissionais.

Durante uma reunião planeada para durar até 4 horas é aconselhado existir uma pausa entre 5 a 10 minutos a cada duas horas, para que os profissionais se possam exercitar. Experimente pôr em prática exercícios como marchar/correr no lugar e levantar os braços entre 30 a 60 segundos – isto melhora a circulação, atenção e concentração – e depois de alongar executar exercícios aeróbicos em grupo, acompanhados de música.

E já pensou em organizar uma walking reunion? A Organização Mundial da Saúde considera o formato adequado para reuniões one-on-one ou para grupos de 3 a 10 pessoas. Para tal basta traçar um roteiro, dividir os intervenientes em pequenos grupos de três e definir os pontos a discutir no trajeto bem como nos pontos de encontro entre toda a equipa.

Diga não ao tabaco em reuniões!

Fumar é um comportamento de risco, sobretudo se pensarmos no cancro do pulmão. Dito isto, a Organização Mundial de Saúde recomenda que as reuniões sejam planeadas num ambiente livre de tabaco: verifique se o espaço está devidamente sinalizado como um espaço onde é proibido fumar e como sugestão, sobretudo no caso de empresas internacionais, escolha uma cidade com uma política anti-tabaco que estipule que não se pode fumar dentro de espaços públicos.

Proteger a sua saúde enquanto protege o ambiente é possível!

Se é possível fomentar uma alimentação correta e a atividade física entre os intervenientes de uma reunião ou evento profissional também é possível proteger o ambiente ao mesmo tempo. Por exemplo, escolher espaços perto de transportes públicos para evitar o uso de carro, reduzir o uso de papel ao fazer apresentações em PowerPoint, utilizar copos de papel em vez de plástico, encomendar comida a granel em vez de porções individuais, disponibilizar caixotes do lixo para reciclagem no espaço e aproveitar ao máximo a luz do dia são algumas das dicas da Organização Mundial de Saúde.

Ler Menos