Economia Pessoal

Sabe qual é o melhor aspirador para si?

13 Julho, 2018

Quais são melhores? Os aspiradores verticais ou os mais clássicos? É preferível comprar um modelo com ou sem saco? E qual o aspirador mais indicado para pessoas com alergias? Damos resposta a estas perguntas e muitas mais no nosso artigo!


Aspiradores verticais e clássicos: as principais diferenças

Quem tem animais vai ficar fã dos aspiradores verticais: sim, a maioria dos modelos tem uma escova turbo incorporada que é muito eficaz para limpar pêlos dos tapetes. E as suas vantagens não ficam por aqui. Permitem ter a casa sempre num brinco porque são indicados para limpar escadas, debaixo dos móveis e cantos pouco acessíveis. Além disso, os modelos sem fios privilegiam a mobilidade e os 2 em 1 a portabilidade, uma vez que é possível desprender a parte do depósito do corpo. Contudo, a DECO alerta para o facto destes aspiradores não serem a melhor opção em termos de depósito, tendo pouca capacidade para acumular sujidade, nem de autonomia, que é fraca em alguns modelos, além de que levam muito tempo a carregar.

Mas se para si a limpeza dos tapetes não é o mais importante, mas sim a dos pavimentos duros, os aspiradores clássicos são os mais indicados para si! Regra geral, estes oferecem uma limpeza de qualidade elevada a um preço de aquisição mais baixo.

Aspirador com ou sem saco?

Ler Mais

Uma das grandes questões de quem está a pensar investir num novo aspirador é esta: é melhor optar por um aspirador com saco ou com depósito? Na verdade, ao nível da limpeza estes dois tipos de aspirador não apresentam grandes diferenças: a escolha vai depender muito da sua preferência.

Se comprar um aspirador com depósito não terá de comprar mais sacos e, como tal, poupará. No entanto, pode não ser tão higiénico: durante a limpeza do depósito pode correr o risco de espalhar pó. Tanto no aspirador com saco ou com depósito é preciso ter em conta o estado dos filtros para assegurar um bom nível de limpeza.

O melhor aspirador para quem tem alergias

Está aberta oficialmente a época das alergias! Por isso, se pertence ao grupo de pessoas que por esta altura não se safa dos espirros, pingos do nariz e algumas comichões, saiba que o seu melhor amigo é o aspirador. Mas não é um aspirador qualquer: é preciso comprar um aspirador que, além de aspirar bem a poeira, consiga reter eficazmente as partículas de pó.

Assim, se tem alergias deve optar por um aspirador com saco. Porquê? É que estes aspiradores são muito eficientes no que toca à limpeza – sobretudo se viver com animais e crianças -, retêm bem o pó no saco e como vão diretamente para o lixo as pessoas mais sensíveis e/ou alérgicas nunca entram em contacto com o pó.

Aspirador robô para quem quer poupar… tempo! 

Se tem uma vida muito ocupada e é fã de eletrodomésticos que foram concebidos para facilitar o seu dia a dia, então um robô autónomo pode ser uma boa ideia. Aspiram a casa sem ser necessário o manuseamento humano, limpam debaixo dos móveis, desviam-se dos objetos graças a sensores e ainda é possível programar horas de limpeza, que divisões prefere que sejam limpas em primeiro lugar e determinar um raio de ação.

É verdade, são simples e práticos. Mas há que ver se compensa financeiramente, porque são caros. Um aspirador robô de qualidade razoável começa nos 250 euros, podendo ascender facilmente aos 500 euros ou mais, dependendo do modelo. Além disso, alguns modelos apresentam pontos menos positivos ao nível da bateria, que além de durar pouco em funcionamento leva bastante tempo a carregar.

Mas deve investir num aspirador robô ou não? Se tiver disponibilidade monetária, falta de tempo – ou não querer perder tempo – e não se incomodar com a fraca capacidade para aspirar tapetes e cantos mais difíceis (devido ao seu formato redondo) um robô poderá muito bem ser o seu “segundo aspirador”. Agora para tratar de limpezas profundas, prefira um aspirador clássico!

Não se esqueça de procurar pela etiqueta energética

Todos os aspiradores que encontrar no mercado têm uma coisa em comum: estamos a falar da etiqueta energética. Nela conseguirá obter informações importantes sobre a eficiência, consumo, retenção de pó, ruído, capacidade de sucção ao nível de pavimento e tapetes, sem esquecer o modelo da escova.

Fonte: DECO

No entanto, é preciso ter em consideração que quanto menos perda de potência existir nas junções entre os tubos ou entre o tubo e a escova, melhor será a sua eficácia e que uma potência elevada não é sinónimo de maior eficácia mas sim de uma fatura de eletricidade mais alta, alerta a DECO. Regra geral, quanto mais eficiente for o aspirador (letra A), melhor.

Ler Menos