Saúde

Vai mesmo almoçar sentado à secretária?

19 Junho, 2018

Comer à secretária porque tem de despachar uns e-mails ou porque quer adiantar trabalho traz mais desvantagens que vantagens para a saúde. E nem é produtivo.


Quem come à secretária faz pior alimentação 

Passar muitas horas sentado à secretária é prejudicial para a saúde. E não ajuda se ficar também por lá a almoçar: 65% dos americanos come à secretária, de acordo com uma pesquisa da empresa especializada em gestão de carreiras Right Management e, regra geral, as pessoas que o fazem com regularidade consomem mais calorias e snacks do que quem não o faz. Isto é, quem come à secretária come pior e já sabemos que a má alimentação está por detrás de várias doenças.

Mas sabe porque é que isto acontece? A dietista Alison Clark explica, em entrevista à BBC, que quando comemos à secretária isso conduz ao chamado “comer sem pensar”. Ou seja, quando estamos a trabalhar e a comer ao mesmo tempo não estamos a prestar realmente atenção ao que comemos, nem à quantidade, e isso com o tempo pode contribuir para o aumento de peso, que pode conduzir à obesidade e culminar em diabetes, por exemplo.

Comemos mais depressa à secretária 

Ler Mais

A verdade é que quem almoça à secretária come mais depressa do que quem faz uma pausa apropriada. E comer depressa tem implicações sérias na saúde, de acordo com a investigação da American Heart Association: aumentam as probabilidades de se tornar obeso e pior, de desenvolver síndrome metabólica. Estamos a falar de pessoas com um perímetro de cintura aumentado – obesidade abdominal – e que enfrentam um risco 3,5 vezes maior de morte por doenças cardiovasculares como enfarte do miocárdio e AVC.

 A relação entre comer depressa e tornar-se pouco saudável com o tempo não é nova. Quando come depressa, o corpo não tem tempo de enviar um sinal ao cérebro a avisar de que já está a ficar cheio: os recetores no estômago que respondem à chegada da comida e as hormonas que indicam ao cérebro que alimentos parcialmente digeridos chegaram ao intestino delgado podem levar 15 a 20 minutos a se manifestarem. Consequência: come mais do que devia!

É higiénico comer na secretária onde trabalha?

Se pensarmos bem, nem do ponto de vista da higiene é boa ideia almoçarmos na secretária onde trabalhamos. Há vários estudos que provam que uma secretária comum tem 400 vezes mais bactérias que o tampo de uma sanita – daí a importância da limpeza num escritório e das boas práticas de higienização das mãos! – e que o teclado e o rato podem esconder 7.500 germes. Além disso, segundo o especialista em Microbiologia Ron Cutler, da Queen Mary University, ao comermos à secretária o que estamos a fazer é alimentar as bactérias que por aí existem.

O problema do isolamento social

Outra questão muito importante é a do isolamento. Sim, quando está a almoçar ao computador costuma aproveitar para espreitar as suas redes sociais, mas não está verdadeiramente a socializar. E está provado que a falta de socialização tem várias consequências importantes na saúde. Um estudo publicado na National Academy of Sciences relaciona mesmo a falta de vida social com a pressão arterial elevada, um fator de risco no caso do AVC!

E dizemos-lhe mais. De acordo com o New England Journal of Medicine, os pacientes que foram classificados como “socialmente isolados” e que levam uma vida bastante stressante têm 4 vezes mais probabilidades de morrer. Mas há uma boa notícia no meio disto tudo: está nas suas mãos o poder de travar este hábito. Experimente, por exemplo, comer na copa do seu local de trabalho, numa área comum ou num jardim perto do emprego quando está bom tempo. A sua saúde agradece!

Sabia que almoçar à secretária nem sequer é produtivo?

A hora de almoço assinala um momento de pausa. E isto é mais importante do que possa pensar: se a vida profissional por si só já acarreta algum stress, devido às responsabilidades que implica, imagine o que acontece se não tira um momento para desligar um pouco? Ora, a fadiga e o burnout são certos. E ficar a comer à secretária para despachar uns e-mails ou adiantar trabalho não é tão boa ideia assim…

De acordo com os investigadores da Florida State University, fazer uma pausa ajuda a reforçar o foco, evitando que o cérebro crie uma espécie de habituação e por isso reaja com maior rapidez. E também dão um empurrão à criatividade: a verdade é que ficar a olhar frustrado para o ecrã do computador não ajuda em nada e às vezes fazer uma pausa é o que basta para desbloquear.

Ler Menos