Economia Pessoal

Dicas que não lhe falham na hora de escolher um smartphone

2 Abril, 2018

Três em cada quatro portugueses têm um smartphone. Mas será que sabe o que é preciso ter em conta na hora de escolher o melhor telemóvel para si?


1. iOS, Android ou Windows?

Os smartphones vieram para ficar: 3 em cada 4 portugueses têm um smartphone e ao longo dos últimos anos a sua utilização cresceu bastante, passando de 33% em 2012 para 74% em 2017. No mercado o que não falta é oferta, mas por onde se deve começar a escolher? Uma das coisas mais importantes na hora de comprar um smartphone é o sistema operativo. Quer se trate de um iOS, Android ou de um Windows, o crucial é que se informe acerca das características de cada um.

Não se esqueça que o tipo de sistema operativo está relacionado com o hardware e software do smartphone, a loja de aplicações a que tem acesso e até a forma como comunica com outros dispositivos.

O Android é o sistema operativo para dispositivos móveis mais comum: vai encontrá-lo na maioria do smartphones à venda no mercado. Além disso, é aquele que suporta mais aplicações e que tem menos limitações, no geral.

Outro sistema operativo móvel muito popular é o iOS, desenvolvido para os iPhones. Como praticamente todos os produtos da marca Apple, o iOS é considerado um dos sistemas mais robustos do mercado, mas tem o inconveniente de ter uma loja de aplicações bem mais limitada que o Android.

Já o Windows Mobile, o sistema operativo da Microsoft, está presente num número muito reduzido de smartphones e, na verdade, tem os dias contados. A empresa já veio confirmar que vai descontinuar o sistema operativo e vai apenas disponibilizar atualizações críticas de segurança.

2. Um ecrã de que tamanho?

Ler Mais

O tamanho do ecrã vai influenciar e muito o tamanho do smartphone e a tendência parece privilegiar os maiores. Telemóveis com ecrãs de dimensões mais generosas são ideais para quem gosta de ver conteúdos multimédia em alta definição no smartphone – porque também costumam ter melhor qualidade de imagem – e navegar na internet, no entanto também consomem mais bateria e são difíceis de guardar no bolso. Se não é o seu caso e apenas procura um bom telefone para fazer chamadas e ir ocasionalmente à Internet, talvez um smartphone com um ecrã mais pequeno seja o ideal.

3. Atenção ao processador!

Se para si o desempenho e a rapidez são exigências do dia-a-dia, lembre-se de escolher um smartphone com um bom processador. Até porque o processador é muito importante na experiência de utilizador: caso goste de jogar no telemóvel, pesquisar, passar de aplicação em aplicação para realizar diversas tarefas e ainda entreter-se nas redes sociais é importante que escolha um smartphone com velocidades elevadas de processamento.

4. Mais memória RAM, melhor desempenho

A verdade é que o processador não faz tudo sozinho: a memória RAM de um smartphone também é crucial para o seu desempenho. Dito isto, se quer abrir várias apps rapidamente e andar de uma em uma sem que o seu telemóvel deixe de responder ou se torne lento, a solução é escolher um smartphone com 2GB, ou até mesmo 3GB, de memória RAM. Para uma utilização mais básica, pode escolher um smartphone com uma memória RAM abaixo destes valores.

5. Bateria: tenha em conta o valor de mAh

Quando procuramos o smartphone ideal, costumamos deparar-nos com a informação sobre a capacidade da bateria. À frente estará um determinado número seguido de mAh, a abreviatura de miliampere-hora, isto é, a unidade utilizada para medir a capacidade de duração da bateria. Como tal, quanto maior for este valor, mais o dispositivo dura com uma só carga. Mas atenção: a duração da bateria dependerá sempre da utilização. Para além dos mAh, poderá encontrar informação sobre a autonomia da bateria em horas de conversação.

6. Gosta de tirar fotografias com o smarpthone?

Se é daquelas pessoas que não resiste a tirar fotografias com o seu smartphone quando vai passear, está de férias ou para publicar nas redes sociais então o smartphone ideal para si deve ter uma resolução de câmara principal que varie entre os 5 e os 10 megapixéis. Smartphones com megapixéis de câmara acima dos 10 são indicados para quem gosta de capturar detalhes extra ou imprimir fotografias com boa qualidade. Caso o smartphone sirva de substituto da câmara fotográfica, além dos megapixéis tenha também em consideração a qualidade da lente.

7. Cuidado com a capacidade de armazenamento interno!

As aplicações e as suas atualizações ocupam espaço. A música e as fotografias também. E não nos podemos esquecer do próprio sistema operativo, que também ocupa parte da capacidade de armazenamento interno do smartphone. É que se adquirir um smartphone com 16GB de capacidade de armazenamento, na realidade só tem disponíveis 12GB, porque cerca de 4GB já estão ocupados pelo sistema operativo.

Assim, caso considere que precisa de muito espaço escolha um smartphone com uma capacidade de armazenamento alta – entre 16GB e 32GB. Pensa que pode precisar de ainda mais espaço no futuro? Então prefira um telemóvel que lhe permita introduzir um cartão microSD para ter espaço extra.

8. Conectividade: 3G/4G, Wi-Fi e Bluetooth

Antes de comprar um smartphone, verifique as suas especificidades no que diz respeito à conectividade. Isto é, deve suportar redes 3G ou 4G para poder utilizar a internet da sua operadora, ligação WI-FI para que consiga aceder à internet em espaços onde ela seja gratuita ou em sua casa e, por último, Bluetooth para poder partilhar documentos, fotografias, etc. com outros utilizadores.

9. Smartphone de operadora ou livre?

Outra das questões que deve ter em conta e que tem influência no preço do seu smartphone é o facto de estar bloqueado a uma determinada rede ou ser livre de operadora. Por norma, os telemóveis vendidos pelas operadoras de telecomunicações são mais baratos e as empresas oferecem alguns benefícios na compra: possibilidade de comprar em prestações, com sistema de pontos ou outros descontos. No entanto, lembre-se que se comprar um smartphone bloqueado a uma determinada rede não vai poder mudar de operadora sem proceder ao desbloqueio do dispositivo.

Se optar por um smartphone livre de operadora poderá pagar um preço ligeiramente superior, mas não terá nenhum problema em mudar de rede sempre que quiser.

10. Compare preços

Depois de pesado tudo o que precisa de ter em conta para comprar o melhor smartphone para si, há que ter em consideração o preço. Escolha dois ou três modelos que vão de encontro às características que procura num telemóvel e depois compare os preços desses modelos nas várias lojas/operadoras. Esteja também atento a promoções e descontos que possam aparecer.

Outra opção é comprar um smartphone recondicionado. Estamos a falar de equipamentos usados com poucos sinais de uso – ou mesmo nenhuns – e que podem ser uma excelente oportunidade de negócio para quem quer comprar um smartphone última geração por um preço mais em conta. E o melhor é que há várias lojas que dão garantia de 1 ou 2 anos para este tipo de equipamentos.

Ler Menos