Saúde

Top 6 dos empregos mais perigosos para a saúde

19 Fevereiro, 2018

Doenças, infeções, radiação e passar demasiado tempo sentado… são riscos associados aos empregos mais perigosos para a saúde! Sabe quais são?


Há profissões mais perigosas para a saúde do que outras!

Quando pensa em profissões perigosas, o que é que lhe vem à cabeça? Tratador de animais selvagens? Polícia? Militar? A verdade é que há muitos outros empregos – bem mais “corriqueiros”! – que podem ser tão ou mais perigosos. O Business Insider fez uma lista das profissões que acarretam mais riscos para a saúde e este é o Top 6!

1. Dentista

Qual é o emprego mais perigoso para a saúde, segundo o Business Insider? Dentista! Surpreendido? Acontece que um dentista, assistente, higienista ou cirurgião está exposto a contaminantes, doenças e infeções diariamente! E não é para menos: estes profissionais examinam, diagnosticam e tratam doenças, feridas e malformações nos dentes e gengivas de dezenas de pessoas diferentes, numa base diária.

Para não falar do tempo que passam sentados! Sim, como a boca é um espaço pequeno, imagine o que é trabalhar durante 8 horas por dia – ou provavelmente mais – quase todo o dia sentado e curvado para tentar manusear os instrumentos dentários. Para além dos problemas de saúde relacionados com o facto de estarem praticamente todo o dia sentados estão também expostos a problemas de costas e no pescoço.

2. Assistente de bordo

Ler Mais

A prioridade de um assistente de bordo é cuidar do bem-estar e segurança dos seus passageiros: dão-lhes as boas-vindas, verificam bilhetes, explicam a utilização do material de segurança e servem bebidas e comida. Em contrapartida, a sua saúde está exposta a vários perigos, alguns devido à proximidade que têm com as pessoas: estamos a falar de contaminantes, doenças e infeções.

E não podemos esquecer das consequências do jet lag na saúde dos assistentes de bordo: este fenómeno desorienta o relógio biológico porque interfere com os padrões de sono. Consequência? É um fator de risco para o aparecimento de várias doenças. À parte disto, um assistente de bordo também tem que lidar com os longos turnos noturnos e, de acordo com Centers for Disease Control and Prevention, isso também aumenta a probabilidade de sofrer de doenças como o cancro.

3. Anestesista, enfermeiro anestesista e assistente

Um anestesista é a pessoa responsável por administrar anestésicos ou sedativos durante um procedimento médico e como tal as bactérias e os vírus fazem parte do seu dia-a-dia. Sem esquecer as infeções que se podem transmitir através do sangue durante um procedimento cirúrgico invasivo: esta prática envolve a canalização de veias, a colocação de cateteres e exposição aos fluídos corporais do paciente.

Por outras palavras, ser anestesista é uma profissão com elevados riscos para a saúde porque o profissional está exposto a doenças, infeções e contaminantes numa base diária. E ainda estão expostos à radiação no local de trabalho: numa cirurgia vascular, por exemplo, os profissionais que estão no bloco operatório têm de enfrentar a radiação emitida por um aparelho de radioscopia portátil.

4. Veterinário

Entre as profissões mais perigosas para a saúde está a das pessoas que tratam da saúde dos nossos animais de estimação: veterinários, assistentes e técnicos de veterinária. E porquê? Um veterinário é responsável por diagnosticar e tratar as doenças e feridas dos nossos amigos de quatro patas, correndo assim um maior risco de infeção.

Como estamos a falar de animais, os veterinários estão também mais expostos a mordidelas, arranhadelas ou picadas. O que não é de estranhar, porque os animais defendem-se instintivamente se sentirem dor ou estranharem um tratamento. E embora não tenham a intenção de fazer mal, o veterinário pode sair magoado.

5. Podólogo

Os pés são o nosso principal meio de deslocação e carregam o peso do nosso corpo ao longo de 128 mil quilómetros durante toda a nossa vida – o equivalente a 3 voltas ao mundo! Mas sabe quem olha pelos nossos pés e pelos 26 ossos que os compõem? Os podólogos! E apesar de parecer uma profissão tudo menos perigosa, a verdade é que ser podólogo tem bastantes riscos para a saúde. À semelhança de outros empregos nesta lista, a exposição diária a doenças, infeções, radiações e contaminantes explicam o quinto lugar no ranking.

É que o dia-a-dia de um podólogo inclui diagnosticar e tratar doenças como micoses – pé-de-atleta, maceração entre os dedos, prurido – e deformações relacionadas com os pés do paciente.

6. Profissionais das alfândegas e serviços de emigração

Passar o dia a investigar e a inspecionar pessoas e contentores de bens e mercadorias não é fácil, sobretudo no que diz respeito à saúde. Sim, os profissionais que trabalham nas alfândegas e serviços de emigração estão por esta razão expostos diariamente a doenças, infeções e contaminantes. E qual o risco para a saúde em concreto? 59.3, numa escala de 0 a 100! 

Ler Menos