Economia Pessoal

Adotar um animal de estimação: o que precisa de saber

30 Outubro, 2017

Ter um animal de estimação é um compromisso para a vida que não deve ser assumido por impulso. Há várias questões que deve ponderar antes de comprar ou adotar um animal. Certifique-se de que esta é uma escolha consciente!


Qual é o animal de estimação indicado para mim?

Antes de comprar ou adotar um animal, certifique-se de que está bem informado acerca das suas características e necessidades. Diferentes espécies necessitam de diferentes cuidados, assim é fundamental saber se tem todas as condições que o animal em questão necessita para estar confortável. Se não tiver, esteja consciente que deverá reunir essas condições antes de ter o animal.

A escolha da maioria dos portugueses para animal de estimação recai sobre um cão ou gato. Se é esse também o seu caso, lembre-se que cada raça tem diferentes necessidades alimentares, de exercício e saúde. E há problemas de saúde que são mais frequentes em determinadas raças. Caso já esteja interessado num animal em concreto, informe-se se tem alguma doença conhecida que exija medicação e/ou cuidados extraordinários. Desta forma terá uma noção mais concreta do que o espera e poderá acautelar os gastos mensais.

Quanto custa ter um animal de estimação?

Ler Mais

Sabia que, segundo um estudo da consultora GFK, os portugueses que têm animais de estimação gastam em média 12% do seu orçamento familiar com os amigos de quatro patas? A verdade é que garantir a saúde e bem-estar dos animais pode ser bastante dispendioso, por isso assegure-se de que o seu orçamento lhe permite assumir mais uma despesa.

Comece por se informar sobre os cuidados veterinários que o animal de estimação vai necessitar: vacinas obrigatórias e facultativas, exames anuais, colocação e registo de microship, desparasitações etc. Desloque-se a um ou mais veterinários para ter uma noção dos valores praticados. Se está a pensar ter uma tartaruga, coelho, cobra ou outro animal exótico, tenha em atenção que poderá ser mais difícil encontrar um veterinário especialista já que a maioria dos veterinários trata apenas animais domésticos como cães e gatos.

A alimentação é certamente uma das maiores despesas mensais que terá com o seu animal de companhia, por isso considere bem as dimensões do animal que se propõe ter. Quanto maior o animal, maiores os gastos com a sua alimentação, bem como com outros produtos. Compare preços de rações e calcule quanto é que vai gastar por mês. E, claro, não se esqueça que vai precisar de lhe comprar alguns mimos e brinquedos!

Poupe e pondere fazer um seguro de saúde

Se está decidido a ter um animal de estimação, comece já a poupar. O primeiro ano em que tem o animal poderá ser o mais dispendioso, com as primeiras idas ao veterinário e a compra de acessórios para o dia-a-dia do seu animal: coleiras, trelas, cama, brinquedos, etc. O melhor mesmo será fazer um pé de meia com alguma antecedência, assim quando o novo membro da família chegar vai poder dar-lhe todos os mimos sem que isso afete tanto o orçamento familiar.

Porque não são só os primeiros anos que importam, há que pensar a longo prazo. Se existem gastos com veterinário que pode programar, como as vacinas anuais e os exames de rotina, também podem surgir imprevistos. Geralmente são situações mais complicadas e dispendiosas que se acentuam com o envelhecimento do animal. Para se certificar que não deixa o seu animal de companhia sem assistência caso surjam problemas de saúde mais graves, pondere fazer-lhe um seguro de saúde.

Prevenir para evitar problemas e gastos extra

Se quer manter um animal saudável e evitar gastos avultados, a prevenção é palavra a reter: informe-se sobre todos os cuidados de saúde preventivos que o animal necessita. No caso dos cães e gatos, um dos gestos mais importantes é a desparasitação interna e externa regular. Quanto aos desparasitantes externos escolha um que previna moscas, mosquitos, pulgas e carraças. As carraças são transmissoras de doenças graves como a febre da carraça e vários hemoparasitas que colocam em risco a vida do seu patudo. Já os mosquitos transmitem doenças como a leishmaniose que não tem cura e exige medicação para toda a vida.

A higiene do seu animal também não deve ser descurada. É importante saber qual a frequência de banhos recomendada e não se esquecer que quanto maior o pelo do seu animal de estimação, mais cuidados deve ter com a escovagem. Cães e gatos necessitam ainda de cortar as unhas e poderá ser necessário vigiar e cuidar da limpeza das orelhas. Muitos veterinários e lojas de animais prestam este tipo de serviços, mas, claro, têm um custo associado, por isso considere fazê-lo você mesmo.

Prepare a sua casa e as suas rotinas

Ter um animal de estimação não implica apenas ter um rendimento que lhe permita cuidar da sua alimentação e saúde, é necessário também ter tempo para lhe dedicar. Organize as suas rotinas a pensar nele, certifique-se que existe sempre um momento no dia para brincar e cuidar dele. Não se esqueça que os animais se afeiçoam aos seus cuidadores e que vão querer um momento da sua atenção só para eles.

Prepare a sua casa com brinquedos e acessórios que tornem o dia do seu animal de estimação mais agradável, sobretudo se tem que passar muitas horas fora. Faça todas as alterações que sejam convenientes a fim de garantir a sua segurança. Se optar por um animal bebé, lembre-se que vai precisar de paciência extra até que este se adapte. As crias são naturalmente curiosas e irrequietas por isso é normal que, enquanto exploram o seu novo habitat e se colocam à prova, estraguem algumas coisas.

Ler Menos