Economia Pessoal

Como escolher um cartão de crédito?

25 Outubro, 2017

O cartão de crédito é um dos produtos financeiros mais usados pelos portugueses e pode ser muito útil no dia-a-dia. Mas antes de escolher o seu, saiba que tipos de cartão de crédito existem, como funcionam e quais os custos associados.


1. O que é um cartão de crédito?

O cartão de crédito é um instrumento de pagamento que tem associado um contrato no qual é atribuído ao cliente um limite máximo de crédito (plafond). Isto significa que quando o titular utiliza o cartão está a beneficiar de um crédito que foi concedido pela instituição bancária que o emitiu. O cartão de crédito pode ter apenas a função de pagamento a crédito ou pode combinar-se a função de crédito com a de débito. Além disso, saiba que se trata de um crédito renovável: à medida que os valores utilizados anteriormente são pagos, o plafond volta a ficar disponível.

2. Que uso vai dar ao cartão de crédito?

Antes de escolher o cartão de crédito mais indicado para si, é preciso entender qual o uso que lhe vai dar. Isto é, pretende utilizá-lo com muita ou pouca frequência? Para quantias pequenas ou mais avultadas? Só depois de ter isto em consideração é que deve ser definido o limite de crédito a disponibilizar pelo banco. E lembre-se que a ideia é que o cartão de crédito o ajude a pagar algo para o qual não tem disponibilidade financeira imediata, mas que ainda assim esteja dentro das suas possibilidades.

3. Há três subcategorias de cartão de crédito

Ler Mais

Existem três subcategorias no que toca aos cartões de crédito: os cartões de crédito com período free-float, sem período free-float e ainda o cartão de débito diferido. Os cartões de crédito com período free-float permitem que utilize o crédito sem que haja a cobrança de juros num prazo mínimo de 30 dias após a sua utilização, independentemente da modalidade de reembolso. Já os cartões de crédito sem período free-float não permitem a utilização de crédito sem cobrar juros, em pelo menos uma das modalidades de reembolso possíveis.

O cartão de débito diferido é um cartão de crédito que permite levantar dinheiro e pagar compras sem que isso se reflita imediatamente no saldo da conta do depósito à ordem. O que acontece neste caso é que os valores utilizados com o cartão de débito diferido são pagos numa data acordada entre o cliente e a instituição bancária: isto significa que está isento do pagamento de juros.

4. Cash advance: o que é?

O cash advance permite ao titular do cartão de crédito levantar dinheiro na rede multibanco ou nos balcões das instituições de crédito. E embora seja bastante prático, saiba que implica a cobrança de comissões e de juros. Os custos associados às operações de cash advance devem constar do preçário da entidade de crédito.

5. Modalidades de pagamento: parcial ou total

A data limite para o pagamento do valor utilizado através do cartão de crédito é acordada entre ambas as partes, cliente e instituição bancária. Nessa data, o cliente deverá saldar o montante em questão de acordo com a modalidade de pagamento escolhida: pode pagar a totalidade do montante utilizado de forma a ficar isento da cobrança de juros ou então pode optar por pagar apenas parte do valor, o que implica o pagamento de juros sobre o montante de crédito utilizado e não pago. Se optar por um cartão de crédito com a modalidade de pagamento parcial, tenha isto em atenção: quanto menos pagar por mês, maiores serão os juros e o número de meses necessários para pagar a totalidade do valor em dívida.

6. E o que acontece se se atrasar no pagamento?

Caso não consiga pagar o montante devido dentro da data de pagamento acordada com o banco será penalizado: terá de pagar uma taxa de juros de mora – sobretaxa – que será aplicada sobre uma taxa de juros devidos. Mas não ficamos por aqui. Terá também de arcar com uma comissão por recuperação de valores em dívida, mais o imposto do selo.

7. Informe-se acerca das despesas do cartão do crédito

Um cartão de crédito pode ter despesas associadas, como a anuidade, uma comissão cobrada pela sua emissão. Ainda que muitos bancos ofereçam o primeiro ano de anuidade, tenha em conta o valor desta comissão para os anos seguintes na altura de escolher o seu cartão de crédito. Além disso, saiba que terá de pagar imposto de selo sobre a anuidade, os juros e sobre o capital em dívida da conta-cartão.

Não se esqueça ainda que muitas das operações realizadas com o cartão de crédito envolvem outras comissões. Para ficar a par de todas as despesas com o cartão e evitar surpresas, é importante que leia com atenção a Ficha de Informação Normalizada, FIN, e o contrato onde consta a TAEG – taxa anual de encargos efetiva global. A FIN também lhe dá informação acerca da taxa de juro aplicável (TAN), de comissões como a anuidade e das condições de reembolso.

8. A taxa de juro do cartão de crédito pode mudar?

Sim. Como o cartão de crédito é um crédito renovável – isto é, não tem um prazo limite definido – a instituição que o emitiu pode ao longo do tempo proceder a algumas atualizações das condições do contrato, por exemplo, no que diz respeito à taxa de juro ou à anuidade. Como tal, a entidade fica responsável por enviar ao titular, com dois meses de antecedência, a proposta de alteração. Neste caso o cliente pode aceitar ou recusar as novas condições. Se optar por não aceitar as novas condições, o contrato dissolve-se e o titular do cartão de crédito deve pagar os valores que estejam em dívida.

9. Tenho acesso aos extratos?

As instituições de crédito devem disponibilizar regularmente os extratos dos cartões de crédito aos seus titulares. Mas que tipo de informação deve incluir o extrato? Ora, informação detalhada sobre o limite do crédito, o saldo em dívida à data do extrato anterior, a taxa de juro anual nominal aplicável (TAN), os movimentos realizados com o cartão de crédito, o montante de juros, comissões, entre outros encargos exigidos ao cliente, os pagamentos efetuados, o saldo em dívida no extrato atual, opção de pagamento definida, montante e data limite do pagamento, a forma de pagamento acordada, bem com outras formas de pagamento disponíveis.

10. Vantagens do cartão de crédito

Para além das facilidades de pagamento, há cartões de crédito que têm outras vantagens e descontos associados. Estamos a falar, por exemplo, da segurança nas compras online, dos sistemas de acumulação de pontos ou dos descontos em produtos. O ideal é que antes de fazer o seu cartão de crédito se informe acerca de todos os benefícios que um cartão deste tipo lhe pode oferecer.

Ler Menos