Cultura e lazer

Serra da Estrela: planos para uma escapadinha de fim de semana

24 Outubro, 2017

A Serra da Estrela é o destino de inverno de eleição de muitos portugueses, mas motivos não faltam para uma escapadinha de fim de semana em qualquer altura do ano!


Há um Health Resort na Serra da Estrela para descobrir

A serra mais alta de Portugal Continental conquista-nos pela grandiosidade da sua beleza natural e pela própria identidade calma que encerra. E há um lugar que é o reflexo de tudo isso e muito mais! Estamos a falar do Aqua Village Health Resort & SPA: o resort de cinco estrelas está situado na margem do Rio Alva e promete, ao longo dos seus quatro hectares, colocar ao seu dispor o melhor que a região da Serra da Estrela tem para lhe oferecer ao nível da gastronomia, saúde e bem-estar.

E, se fizer seu por uns dias um dos 29 apartamentos de design único, poderá contar com um spa com piscina interior e massagens ao ar-livre. A melhor parte é quando descobrir que estas massagens são realizadas numa estrutura suspensa nas copas das árvores, em plena união com a natureza! E nem os tratamentos e experiências com águas termais faltam no menu de relaxamento. Acredite, quer para uma escapadinha a dois, ou com a família, este Health Resort fará as delícias de todos os que o visitam.

A tradição manda que vá a Alvoco da Serra

Ler Mais

Bem no coração do Parque Natural da Serra da Estrela encontra a localidade de Alvoco da Serra que não só o surpreenderá por ser rica em tradições como pelas suas antigas origens. Ainda hoje a calçada romana, onde outrora foram encontradas moedas da mesma época, nos faz viajar no tempo. Do alto dos seus 680 metros de altitude tire uns minutos para contemplar a vista e, à medida que vai descendo, aproveite para descobrir as suas lendas populares como a da Fonte da Pedra. E mais não dizemos!

Quem vai a Seia, vai ao Museu do Pão

Já que está por Seia, temos uma dica para si: vá até à Rua de Santa Ana, na Quinta Fonte do Marrão, porque é lá que está o charmoso Museu do Pão. Ao longo das quatro salas de exposição ser-lhe-á apresentado o património do pão português, na sua vertente política, social, artística, entre outras. Além do museu, encontrará por lá um bar, uma biblioteca e um restaurante único onde os pratos são confecionados com pão e que tem uma vista no mínimo soberba. E gostava de levar consigo os sabores da região? Então, faça um desvio até à mercearia do local!

E se os adultos com certeza que vão gostar do sítio, as crianças nem se fala! É que o Museu do Pão tem um espaço dedicado aos mais pequenos, onde estes podem conhecer de forma lúdica o ciclo do pão e ver como é feito. E sim, também vão meter a mão na massa! Entre as atividades do Museu está previsto as crianças fazerem peças em massa de pão que vão a cozer ao forno para depois serem envernizadas e as poderem levar para casa como recordação. Parece que já tem planos para rechear o sábado ou o domingo entre as 10h as 18h, não é verdade?

A subida à Torre não pode faltar!

E sabe o que vai mesmo bem com o pão que acabou de comprar no Museu do Pão? Aquele que é conhecido como o melhor produto da região da Serra da Estrela: o queijo que lhe ganhou o nome. E para o degustar como deve ser, suba até ao ponto mais alto da Serra e de Portugal Continental, a Torre. Ao passear pela zona descobrirá que tem tanto encanto quando está pintada de branco, como quando são os castanhos outonais que tomam conta da região. Sobretudo se gosta de caminhar!

A 1.993 metros de altitude, mas de fácil acesso, renda-se ao espaço para conseguir apreciar a vista: aí também encontrará um miradouro a partir do qual o seu olhar cruzará uma paisagem de vales que se misturam com zonas de xisto e granito e que são recortados por diversos cursos de água… Parece idílico, não é? Curiosamente a Torre também guarda uma história. Reza a lenda que o rei D. João VI teria mandado lá construir no início do século XIX um monumento em pedra para que a sua altitude atingisse os 2.000 metros.

Covão dos Conchos: a visitar pelo menos uma vez na vida

O Covão dos Conchos tem despertado o interesse dos mais curiosos muito graças a uma série de imagens gravadas que mostram as águas da lagoa a desaparecerem misteriosamente através de uma espécie de funil. Agora o mistério foi desfeito: trata-se de um túnel construído na década de 50 com mais de 1.500 metros de comprimento que conduz as águas da Ribeira das Naves até à Barragem da Lagoa Comprida. Uma caminhada de cinco quilómetros é quanto lhe bastará para vislumbrar o fenómeno e visitar este local que é capaz de ser um dos sítios mais surpreendentes da Serra da Estrela. Vale bem a pena!

Ler Menos