Economia Pessoal

Vai de férias? Saiba como fazer pagamentos no estrangeiro

7 Agosto, 2017

Se vai fazer uma viagem fora da zona euro tem de ter cuidado com as comissões aplicadas aos cartões bancários. Caso contrário as férias podem sair-lhe bem mais caras do que está à espera.


O seu cartão bancário é válido no destino de férias?

Dentro da Zona Euro não tem que se preocupar, mas e se viajar para outros países? Antes de partir de malas e bagagens e com pouco dinheiro no bolso convém perceber se de facto o seu cartão bancário – quer seja de débito ou de crédito – é válido no destino que escolheu para fazer férias.

Em primeiro lugar, saiba que só pode levantar dinheiro num ATM se este tiver a identificação de uma das marcas constantes no cartão. Isto acontece porque os cartões só são aceites nas caixas automáticas das respetivas redes: entre as mais comuns estão a MasterCard, Visa, Multibanco, Visa Eletron, American Express ou Maestro. Por isso antes de introduzir o cartão na máquina, deve confirmar se a rede do seu está presente! Este princípio estende-se também aos pagamentos através de um TPA, isto é, um Terminal de Pagamento Automático.

Há comissões para pagamentos e levantamentos fora da Zona Euro?

Ler Mais


Se vai viajar para um destino fora da Zona Euro deve ter em consideração as comissões a pagar pelo uso do cartão bancário. Neste caso deve privilegiar os pagamentos com cartão em vez de levantar dinheiro porque as comissões aplicadas são mais baixas. No entanto, se precisar de levantar dinheiro lembre-se que neste caso a frequência importa, e muito: quanto mais vezes se deslocar ao multibanco para levantar dinheiro, mais comissões lhe serão cobradas.

Câmbio da moeda: onde fazer? 

Se quer evitar as comissões a pagar pelo uso do cartão bancário no estrangeiro pode levar consigo algum dinheiro para fazer face às despesas. E saiba que é possível fazer o câmbio logo no seu país de origem: basta que se dirija a um banco registado no Banco de Portugal. E atenção porque as comissões para trocar divisa por movimentação de conta – serviço disponível para os clientes do banco -, são normalmente bastante inferiores às que são cobradas por troca ao balcão.

Tenha ainda em consideração que se quer trocar dinheiro no banco é preciso fazê-lo com alguma antecedência: é necessário reservar a divisa entre 5 a 8 dias úteis. A comissão cobrada pela operação é estipulada por cada instituição, bem como a taxa de câmbio. Se por acaso quer ter uma ideia da cotação da moeda local do destino pode recorrer ao conversor do Banco de Portugal .

Cartão de Débito VS cartão de crédito: como variam os custos?

Se optar por pagar as despesas num destino fora da União Europeia com um cartão de débito saiba que por cada levantamento num ATM terá de pagar três tipos de comissões. Uma ao seu banco, outra à comissão de Serviço Interbancário e por fim à comissão de Serviço Internacional. Sem esquecer que acresce ainda o Imposto do Selo. No pagamento em TPA, os custos são menores porque não inclui o pagamento da comissão ao banco.

E não é de admirar que os custos aumentem se preferir levantar dinheiro com o cartão de crédito – cash advance. Neste caso paga a comissão por utilização de cash advance e pelo levantamento em ATM – são cobrados pelo banco -, a comissão de Serviço Interbancário, a comissão de Serviço Internacional mais o imposto do selo. Em relação ao pagamento em TPA não há diferenças entre o cartão multibanco ou de crédito.

Tem mais do que um cartão bancário? Utilize o mais barato!

Se o seu objetivo é fazer férias sem penalizar o seu orçamento comece por escolher o cartão bancário que tiver as comissões mais baixas e utilize-o exclusivamente! Como pode saber isto? Os preçários dos bancos incluem os detalhes sobre as comissões: para ficar a par desta informação basta que aceda à página online da sua entidade bancária.

Pagar com segurança

Nunca é demais relembrar que no que toca ao cartão multibanco ou de crédito há algumas normas de segurança que deve adoptar de forma a não sair lesado. Por exemplo, não perca o cartão de vista – há o perigo de ser clonado – e não permita que o mesmo seja passado duas vezes. Não se esqueça ainda de levar consigo o número dos cartões, os contactos do banco e os números de conta caso seja preciso cancelar algum cartão ou verificar alguma situação.

Ler Menos