pessoas e histórias

Método KAIZEN: uma inspiração japonesa para o mundo empresarial

19 Maio, 2017

Grandes empresas e gestores de todo o mundo encontraram no método Kaizen a fórmula do sucesso. Saiba o que esta filosofia japonesa assente no conceito de melhoria contínua pode fazer por si e pelo seu negócio.


Método Kaizen: o que é? 

O termo Kaizen resulta da junção das palavras japonesas kai (mudar) + zen (melhor) e significa “mudança para melhor”. E é essa ideia que está na base do método japonês introduzido no Ocidente em 1986 por Masaaki Imai. No livro Kaizen: The Key to Japan’s Competitive Success, o autor dá pistas para ajudar as empresas de todos os setores a aumentar vendas, a produtividade e, paralelamente, a racionalizar investimentos. E o que promete? Retorno, ano após ano.

O poder da melhoria contínua

Na prática, o método Kaizen tem por base um modelo que procura dar resposta a um conjunto de pontos essenciais à gestão de um negócio. Estamos a falar de evitar desperdício, reduzir custos, melhorar a qualidade, aumentar a produtividade e definir novos padrões de trabalho.

Depois, a ideia passa por ir aperfeiçoando o presente, ambicionando um futuro de sucesso. Isto é, a filosofia Kaizen dita que ao longo do tempo se façam pequenos ajustes e mudanças para que no fim seja possível fazer melhorias dentro de uma empresa.

Como a Toyota aplica o método Kaizen

Foi a partir do caso da Toyota que o método Kaizen começou a ganhar popularidade entre os gestores de empresas de todo o mundo. Ao aplicá-lo a fabricante automóvel conseguiu atingir a excelência e duplicar a sua quota de mercado. Como? Depois de terem sido definidas metas e objetivos, a empresa adotou uma atitude positiva que se concentra naquilo que deve ser feito e não naquilo que pode ser feito. Para tal, a Toyota passou a convidar os seus colaboradores a pensarem sobre o processo de produção e a tomarem decisões antecipadas.

Ler Mais

Todas as manhãs começou a a haver reuniões de equipa para discutir os desvios de qualidade e eliminar as suas causas. Depois de encontradas as soluções possíveis há que testar: antes de alguma melhoria ser implementada, a mesma tem de passar no teste dos cinco porquês.

A Toyota também pôs em prática a filosofia dos “5S”, que sustenta toda a ideia de melhoria contínua: SEIRI (eliminar itens desnecessários no local de trabalho), SEITON (organizar), SEISO (limpar a área de trabalho), SEIKETSU (padronizar) e SHITSUKE (sistematizar).

NOS: Aumentar as vendas e a satisfação do cliente através do Kaizen

Outro caso de sucesso na implementação do método Kaizen é o da NOS, a empresa de telecomunicações que nasceu da fusão da ZON e da Optimus, em 2013, e é hoje líder no mercado da televisão por assinatura. Como seria de esperar num negócio desta envergadura, a transição não foi fácil e implicou a restruturação de processos e a criação de uma nova cultura organizacional.

Mas como é que se une com sucesso duas equipas e dois tipos de gestão diferentes? Um dos caminhos encontrados foi aplicar o método Kaizen na resolução de vários desafios, como por exemplo: a) criar um conceito novo e uniforme de loja; b) desenvolver um modelo de atendimento de maior proximidade com o cliente e os seus serviços; c) implementar ferramentas inovadoras que oferecessem uma experiência diferenciadora para o cliente e que focassem os colaboradores nos seus objetivos.

Em suma o método Kaizen ajudou, através de ações simples e rapidamente acionáveis, a empresa a reduzir 45% dos tempos de execução em processos importantes para o seu negócio.

Melhorar o “eu” produtivo 

Apesar de o método Kaizen ser reconhecido pela sua eficaz aplicação ao mundo empresarial, a sua área de intervenção é bem mais vasta do que possa pensar. É que as suas bases podem ser aplicadas para melhorar a produtividade de um colaborador no seu local de trabalho. Tal como nas empresas, o primeiro passo é perceber o que pode melhorar e mudar.

Segue-se a eliminação do desperdício. Neste ponto – que representa um dos objetivos primordiais da filosofia Kaizen – é importante refletir sobre o que deve fazer para potenciar a sua podutividade. Por exemplo, desativar as notificações das redes sociais durante o horário de trabalho ajuda a evitar distrações. Da mesma forma, utilizar ferramentas que lhe permitam organizar a informação, além de facilitarem o seu dia-a-dia, também o fazem ganhar tempo.

Depois de adotar novos hábitos no local de trabalho e de eliminar tudo aquilo que poderia estar a baixar a sua produtividade, é preciso fazer uma análise mais rigorosa e perceber claramente se está a ganhar tempo ou não. Se ainda não está a ter os resultados que esperava, volte a estudar novas formas e ferramentas para lá chegar. Quando encontrar um método de trabalho adequado, faça como o Kaizen diz: continue a apostar na melhoria contínua!

Ler Menos