Cultura e lazer

Cidades Subterrâneas que tem mesmo de conhecer

28 Abril, 2017

Para além das atrações turísticas que todos conhecemos, sabia que em cidades como Paris ou Roma existem tesouros por descobrir debaixo dos nossos pés? Aventure-se por algumas das mais incríveis cidades subterrâneas do mundo.


As sombras das catacumbas de Paris

É normal que o primeiro destino de quem visita a cidade luz não sejam as suas catacumbas, mas a verdade é que esta já não é uma atração turística recente. Desde 1867 que se organizam visitas aos subterrâneos de Paris!

As catacumbas são na realidade um complexo sistema de túneis e cavernas que se estendem pelo subsolo de Paris. Com cerca de 400 quilómetros, resultam de séculos de exploração de pedreiras. No século XVIII, a sobrelotação dos cemitérios parisienses criou um problema de saúde pública que as autoridades solucionaram com a transferência das ossadas para parte dos túneis abandonados.

Inicialmente despejados, os ossos acabaram por ser dispostos ao longo dos corredores com alguma criatividade. Estima-se que aqui se encontrem as ossadas de 5 a 7 milhões de pessoas! Se a ideia não lhe faz confusão, esta é uma experiência a não perder!

Pelas Catacumbas de Roma

Em Roma, entre os séculos II e V, os cristãos criaram um incrível sistema de galerias subterrâneas para enterrar os seus mortos fugindo ao controlo das autoridades romanas que à época eram pagãs.

São conhecidas mais de 60 catacumbas na capital italiana, mas apenas cinco estão abertas ao público: as catacumbas de São Sebastião (Via Appia Antica,136), de São Calixto (Via Appia Antica 126), de Priscila (Via Salaria, 430), de Domitila (Via delle Sette Chiese, 280) e De Santa Inês (Via Nomentana, 349). Se vai a Roma, não perca a oportunidade de ver os admiráveis frescos com as primeiras representações da Virgem Maria que adornam as Catacumbas de Priscila.

Mais que balões de ar quente na Capadócia, Turquia

Ler Mais

As imagens de dezenas de balões a sobrevoar a paisagem ocre da Capadócia são um cartão postal da Turquia, no entanto esta terra esconde muitos outros encantos. Na região existem várias cidades subterrâneas, sendo Derinkuyu a mais conhecida. As suas origens remontam a milhares de anos antes de Cristo e a cidade só foi abandonada no século VIII.

São conhecidos 20 níveis desta cidade onde se preservam vestígios de todo o tipo de espaços que caracterizam uma urbe: igrejas, refeitórios, residências, adegas, entre outros. Com mais de 600 pontos de acesso, apenas 8 dos 20 níveis estão abertos ao público, mas o que se pode ver é impressionante!

O mundo por baixo de Edimburgo

Se gosta de histórias assustadoras, a sua próxima paragem é Edimburgo. Talvez não saiba mas por baixo da elegante capital escocesa escondem-se as sombrias e húmidas Gilmerton Cove ou Caves de Edimburgo.

Construídas no século XVIII, são na realidade uma série de câmaras erguidas dentro dos 19 arcos de South Bridge para albergar vários ofícios: tabernas, sapateiros, metalurgias, cutelarias e muito mais. O local acabou por ser também usado por criminosos para armazenar materiais ilícitos e diz-se que assassinos em série escondiam aqui os cadáveres que depois vendiam para experiências médicas. Os mais pobres da cidade foram-se instalando no local à medida que os comércios iam desaparecendo, transformando-o num verdadeiro bairro do submundo.

O sal escondido da Polónia

Muito perto da antiga capital polaca, Cracóvia, encontra-se uma das principais atrações do país: as Minas de Sal de Wieliczka, que estiveram em funcionamento desde o século XIII até 2007. São 300 quilómetros de um complexo sistema de galerias que se estendem por nove andares, dos quais apenas três podem ser visitados.

No seu interior os mineiros fizeram capelas e esculturas impressionantes, procurando tornar mais fácil a sua vida debaixo de terra. Sabia que estas minas têm já uma longa tradição turística? É verdade, entre os visitantes mais ilustres contam-se Nicolau Copérnico, Goethe ou Alexander von Humboldt. Seja você o próximo!

A segunda Pequim

Muito mais recente que as anteriores é Dixia Cheng, a cidade que se esconde no subsolo de Pequim. Construída nos anos 70, a cidade, também conhecida por Grande Muralha Subterrânea, tinha como objetivo proteger os cidadãos da capital chinesa de invasões ou ataques, inclusive nucleares.

Felizmente, Dixia Cheng nunca teve que ser usada para o seu propósito original e em 2000 parte deste enorme complexo foi aberto ao público. Pensa-se que no seu interior existam escolas, hospitais e todo o tipo de serviços que permitam albergar seres humanos durante longos períodos de tempo

Tesouros subterrâneos em Portugal

Se ficou com vontade de explorar o que se esconde debaixo dos nossos pés, saiba que Portugal também tem os seus subterrâneos! Marque com o Museu da Água uma visita às galerias do Loreto, ou aproveite para fazer uma visita noturna gratuita aos subterrâneos do Convento de Mafra até novembro. Aproveite a oportunidade e confirme se as populares histórias dos ratos gigantes são verdadeiras!

Ler Menos