Cultura e lazer

Os filmes que ganharam mais Oscars

24 Fevereiro, 2017

“E o Oscar vai para…” Há 89 anos que esta frase marca uma das noites mais esperadas do ano para os amantes do cinema. Sabe quais foram os filmes que mais estatuetas douradas arrecadaram até hoje?


11 Oscars: o recorde estabelecido por Ben-Hur

Estávamos a 18 de novembro de 1959 quando a produtora MGM exibiu um filme de 217 minutos com o maior orçamento desde então. Falamos dos 15 milhões de dólares investidos em Ben-Hur! E bem vistas as coisas, a rodagem das cenas assim o exigia: não nos podemos esquecer das centenas de cavalos e camelos que vieram de África, dos 50 barcos que foram construídos de propósito para a batalha marítima e dos 300 cenários diferentes preparados para recriar os tempos de glória de Roma.

Além disso, a corrida de bigas, que dura nove minutos, ficará para sempre como uma das cenas mais famosas da história do cinema! Por tudo isto, o filme de William Wyler levou para casa 11 Oscars, incluindo o de melhor filme, melhor realizador e melhor ator principal! Um feito sem precedentes e que elevou a fasquia dos prémios a um nível nunca antes visto.

Titanic repete o feito

Foram precisos 38 anos para que o feito de Ben-Hur se voltasse a repetir. Em 1997, James Cameron voltou a afundar o Titanic em filme mas levou-o ao estrelato nas salas de cinema ao somar 658 milhões de dólares e 11 estatuetas douradas. Titanic ganhou, entre outros, os Oscars para melhor filme, melhor realizador e melhor canção original com “My Heart Will Go On”, de Celine Dion.

Além da canção, quem não se lembra do par romântico protagonizado por Leonardo DiCaprio e Kate Winslet? A história ficcional e o verídico final trágico, recriado com mestria através da computação gráfica, podem bem justificar o amor da Academia e do público. E para o levar até si só foram precisos uns modestos 200 milhões de dólares!

O Regresso do Rei volta a fazer história

Peter Jackson teve que esperar pelo último filme da trilogia O Senhor dos Anéis para alcançar o pódio e voltar a fazer história nos Oscars. O Regresso do Rei ganhou em todas as 11 categorias para que estava nomeado, incluindo o prémio de melhor filme, melhor realizador e melhor guião adaptado.

O confronto final entre as forças do bem e do mal pela Terra-Média desenrola-se enquanto Frodo (Elijah Wood) e Sam (Sean Astin) seguem em viagem para destruir o anel nos fogos da Montanha da Condenação. A fantasia vale por si, mas os magníficos cenários, os cerca de 1.500 efeitos especiais e o exército digital de 200 mil personagens marcaram o mundo e tornaram-no num marco para a indústria cinematográfica.

O que é que La La Land e Titanic têm em comum?

Ler Mais

O número de nomeações! Sim, foram precisos nada mais, nada menos do que 20 anos para que um filme voltasse a ser nomeado para tantas categorias como o célebre Titanic! La La Land está indicado para 14 categorias, entre as 18 disponíveis, incluindo os Oscars para melhor filme, melhor realizador, melhor ator e melhor atriz principais.

Mas de que se trata o filme que anda nas bocas do mundo? Da história inspiradora de amor entre um ambicioso pianista de jazz e uma aspirante a atriz, em Los Angeles. Durante 2 horas poderá sentir na pele como um casal que quer vencer na carreira terá de escolher a certa altura entre o amor e a realização dos seus sonhos. A cor, a luz, a alegria, o movimento e o facto de ter sido rodado em CinemaScope – razão pela qual perderá muito se não o vir numa sala de cinema! – conferem-lhe um tom muito próprio e fazem-nos lembrar grandes clássicos de Hollywood como Singing in The Rain.

Com todo este entusiasmo, será que o musical realizado por Damien Chazelle poderá vir a ganhar um lugar no pódio dos filmes que mais Oscars ganharam na História do Cinema?

A história por detrás do Oscar

Desde a primeira cerimónia dos Oscars, em 1929, que foram entregues mais de 3 mil estatuetas douradas: estas têm cerca de 35 centímetros, pesam 4 quilos e são feitas de bronze e banhadas em ouro de 14 quilates. Mas porquê é que se chamam Oscar, afinal? Reza a história que a diretora executiva da Academia, Margaret Herrick, disse, ao ver pela primeira vez a pequena estatueta, que a fazia lembrar o seu tio Oscar. E não é que colou?

Ler Menos