pessoas e histórias

Elon Musk: a um passo de mudar o mundo

10 Fevereiro, 2017

É o rosto por detrás da Tesla, o 34º homem mais rico do mundo, trabalha 100 horas por semana e tem o sonho de colonizar Marte. Afinal, em que consistem os planos de Elon Musk para mudar o mundo?


O 34º homem mais rico do mundo

Desengane-se se pensa que Elon Musk é novo nestas andanças. O empreendedor sul-africano aprendeu a programar sozinho e com apenas 12 anos já tinha criado o seu próprio videojogo! Um bom prenúncio para o que se seguiria: mudou-se para os Estados Unidos para estudar Física e é aqui que funda a empresa de software Zip2, com a ajuda do irmão, em pleno boom da Internet.

O projeto teve tanto sucesso que, em 1999, a venda da Zip2 à Compaq rendeu 307 milhões de dólares e 34 milhões em ações. O jovem Musk meteu ao bolso 22 milhões, dos quais 10 serviram para dar o pontapé de saída à PayPal. Assim, aos 28 anos de idade já era um homem muito, muito rico!

Atualmente a fortuna de Elon Musk está avaliada em 12,9 mil milhões de dólares, o que fez com que a Forbes o distinguisse como o 34º homem mais rico do mundo em 2016. Além disso, já integrou vários rankings desta revista: ocupou o lugar 21º na lista Powerful People, o 15º na Richest In Tech (2016) e o lugar 94º na lista Billionaires.

O “salvador” da Tesla

Ler Mais

Com o dinheiro que conseguiu pela venda do Paypal – este sistema de pagamento online foi adquirido pelo eBay por 1,5 mil milhões de dólares – Elon Musk decidiu investir 7,5 milhões de dólares na Tesla, uma empresa norte-americana que produz carros 100% elétricos a um preço acessível. Estávamos em 2004.

Quatro anos depois viria a tornar-se o verdadeiro “salvador” da Tesla ao tomar as rédeas operacionais da empresa, evitando a falência em plena crise financeira. Como? Arriscou na produção do Model-S, um veículo elétrico com autonomia para 426 quilómetros. Hoje a Tesla lidera no seu segmento e disparou em produção e vendas.

Missão: colonizar Marte

Aos 45 anos de idade, Elon Musk não pára de surpreender e tem impressionado muita gente com aquele que será, talvez, o seu mais ambicioso projeto: colonizar Marte.

E de acordo com as contas de Musk nem vai demorar assim tanto: a primeira viagem a Marte está prevista para 2024 e o empreendedor estima que construir o foguetão adequado custará nada mais, nada menos do que 10 mil milhões de dólares. E embora sejam necessários cerca de 10 mil voos para conquistar Marte, daqui a 23 anos, no ano de 2040, Musk já gostaria de ter uma colónia sustentável de 80 pessoas a viver no planeta vermelho, onde os transportes serão, claro, todos elétricos.

100 horas de trabalho por semana

Agora a pergunta para um milhão de euros: como é que Elon Musk arranja tempo para desenvolver todos estes projetos? A verdade é que o empreendedor, gestor e inventor de há 15 anos para cá que trabalha 100 horas semanais! Tem tudo planeado até ao último pormenor e nem 30 minutos de pausa faz para almoçar.

Ler Menos