Saúde

Como está organizada a Saúde deste website?

7 Junho, 2016

A saúde é fundamental para todos os aspetos da nossa vida.

Conheça melhor o corpo humano e tudo o que envolve esta complexa máquina.


Será a saúde mais importante do que o dinheiro?

Há quem diga que sim. Uma pessoa com saúde pode dormir na soleira de uma porta. Uma pessoa abastada, estando doente pode não ter posição na cama.

É difícil não concordar com este raciocínio. Não há economia sem saúde. Para tomarmos boas decisões precisamos de estar bem de saúde.

O corpo humano e seu manual de instruções

Provavelmente todos nós temos um manual dos nossos carros, dos nossos aparelhos de DVD e dos nossos smartphones. E por que não um manual da nossa saúde e do nosso corpo? Afinal, o nosso corpo é a única máquina que iremos usar continuamente durante a nossa vida inteira.

Esta “máquina muito especial” é constituída por várias peças (órgãos), os quais por sua vez estão habitualmente agrupados, pela natureza das suas características, em áreas funcionais do corpo (sistemas) que desempenham funções semelhantes.

Illustration Silhouette of Male and Internal Human Organs, Colorful Flat Icons with Long Shadows - Vector

Como está organizado o corpo humano?

Na medicina é corrente referir-se que o corpo humano pode ser encarado como um conjunto de 14 sistemas: Circulatório, Respiratório, Digestivo, Urinário, Nervoso, Sensorial, Tegumentar, Imunológico, Linfático, Reprodutivo, Endócrino, Muscular, Articular, Esquelético.

Todos estes sistemas, embora tenham funções especializadas, são fortemente inter-dependentes, trabalhando todos em conjunto, na forma de um corpo harmonioso, sempre com o mesmo fim: a saúde do “proprietário”.

Questões fundamentais

Que sistemas e órgãos são esses? Onde ficam todas as “peças”? Quais são as suas funções? Quais são as principais anomalias associadas a cada um desses sistemas e respetivos órgãos? Que terapêuticas preventivas e curativas existem? O que é que cada um de nós pode fazer por este “ativo” (a saúde) tão importante mas frágil das nossas vidas?

Responder a todas estas questões vai ser um trabalho desafiante, mas, sobretudo, vai ser útil para todos nós.